/#Emmy2018: Surpresas, injustiças e momentos históricos

#Emmy2018: Surpresas, injustiças e momentos históricos

Compartilhe

Quantas estrelas merece esse texto?

A septuagésima edição do Emmy Awards chegou ao fim! Na noite desta segunda-feira (17), no Microsoft Theater em Los Angeles, grandes obras como Game Of Thrones e The Marvelous Mrs. Maisel (sem dúvida a grande vencedora da noite) foram agraciadas com a consagração de levar para casa o maior prêmio da indústria televisiva. Tendo Michael Che e Colin Jost como os anfitriões da festa, a principal palavra que resumiu o aniversário de 70 anos da premiação foi “diversidade”: a lista de indicados foi a mais inclusiva e variada da história do Emmy, onde a própria abertura e diversos comentários ao longo da cerimônia foram recheados de crítica social em relação ao predomínio caucasiano na indústria. Com relação aos vencedores, foram diversas surpresas, algumas “esnobadas” e momentos históricos que ficarão marcados para sempre na história da premiação!

(Imagens: Divulgação/Television Academy)

Leia também: O Emmy da diversidade?

Os grandes vencedores e os melhores momentos

Amy Sherman-Palladino

Além de todo o tom de luta social, diversidade e representatividade que marcaram a noite de forma magistral desde sua abertura (leia sobre aqui), é certíssimo dizer que o Emmy 2018 foi surpreendente e inesquecível por diversos motivos, uns positivamente e outros nem tanto. Entre as surpresas, encontram-se a verdadeira varrida que The Marvelous Mrs. Maisel deu na premiação: com sete indicações, a série da Amazon faturou cinco estatuetas sendo vitoriosa em praticamente todas as principais, como Melhor Série de Comédia, Melhor Roteiro em Série de Comédia, Melhor Direção em Série de Comédia e Melhor Atriz em Série de Comédia. O fato proporcionou um dos memoráveis momentos da noite, quando Amy Sherman-Palladino tinha acabado de receber o prêmio de Melhor Roteiro e, quando ia se sentar, também venceu a categoria de Melhor Direção e teve que voltar ao palco poucos minutos depois.

Nikolaj Coster-Waldau, Peter Dinklage and Erica Schmidt

Já no âmbito das séries dramáticas a coisa foi mais equilibrada, principalmente pela forte disputa. Mas o que nem todos imaginavam era que Game Of Thrones (que bateu o recorde de indicações na história do Emmy com 22) venceria a principal categoria da noite. Graças a sua bem trabalhada e dinâmica penúltima temporada, a mega produção da HBO abocanhou a categoria de Melhor Série Dramática e de quebra ainda levou Melhor Ator Coadjuvante com seu sempre amado Peter Dinklage. Já o sucesso da FX The Americans, que faz sua despedida da televisão neste Emmy, também não ficou a ver navios: faturou Melhor Roteiro e Matthew Rhys merecidamente foi agraciado com o prêmio de Melhor Ator em Série Dramática por seu brilhante trabalho não apenas na season finale, mas durante todas as últimas seis temporadas.

The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story team

Enquanto nas outras categorias, Ryan Murphy se consagrou de forma absoluta nas categorias de minisséries por seu American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace, levando o prêmio de Melhor Direção e ainda teve Darren Criss, seu ex-parceiro de trabalho em Glee e grande surpresa do ano, conquistando o prêmio de Melhor Ator. Ainda nas categorias de minissérie, um belo momento foi quando Regina King, de forma surpreendente, foi eleita como Melhor Atriz por seu trabalho em Seven Seconds, série que recentemente foi cancelada e acabou fazendo com que Regina se tornasse um caso incomum de artistas que vencem o Emmy pós-cancelamento de seu programa, além de ter sido a primeira pessoa negra a vencer na noite. Outro grande momento da festa foi quando a amada dupla animada Rick e Morty foram ao palco para anunciar que, merecidamente, o famoso reality RuPaul’s Drag Race venceu na categoria de Melhor Reality de Competição. “Se vocês não amam a si mesmos, como diabos vão amar outra pessoa?” disse RuPaul em seu discurso, clamando por aceitação na comunidade LGBT.

RuPaul Charles and the team from RuPauls Drag Race

Outro momento também digno de nota, foi quando Glenn Weiss venceu a categoria de Melhor Direção em programa de variedades por seu trabalho na cerimônia do Oscar, e durante o seu discurso, aproveitou para pedir sua atual namorada em casamento diretamente no palco, arrancando lágrimas e aplausos da platéia. “Você se pergunta porque eu não gosto de te chamar de minha namorada? É por que eu quero te chamar de minha esposa“, disse Weiss em um dos maiores momentos da história da premiação.

Além deste, outros momentos que também merecem destaque: a aparição da veterana Betty White, Sandra Oh rasgando o envelope e dizendo que o vencedor foi La La Land, a participação do elenco de Queer-Eye e a aparição inusitada de Teddy Perkins na platéia, célebre e assustador personagem de Atlanta interpretado por Donald Glover.

As injustiças

E falando em Atlanta, a brilhante comédia de Donald Glover foi uma das séries mais injustiçadas da premiação e Glover acabou não levando nenhuma estatueta para casa. O show possuía nada menos que nove indicações em praticamente todas as principais categorias de comédia (sendo que em Melhor Roteiro e Melhor Direção, a série possuía duas indicações em cada uma das categorias). Apesar de Mrs. Maisel (vencedora de ambas categorias e responsável por dar pesadelos em Glover) ser uma série extremamente bem feita, é difícil explicar o esquecimento da Academia em relação a Atlanta. Glover também acabou perdendo o prêmio de Melhor Ator para Bill Hader e Melhor Ator Convidado por sua participação em Saturday Night Live (ironicamente, perdeu para Katt Williams de Atlanta, sua própria série e tendo sido a única vitória do show na noite), realmente, não foi o dia de Donald Glover.

Além disso, uma das grandes favoritas nas categorias de drama, The Handmaid’s Tale, também acabou derrotada em praticamente todas as dez categorias em que concorreu: Melhor Série, Direção, Roteiro, Atriz, Ator, Ator Coadjuvante e Atriz Coadjuvante (na qual teve três indicações apenas nesta categoria e perdeu para Thandie Newton de Westworld), vencendo apenas em Atriz Convidada com Samira Wiley. Mesmo concorrendo com o primor técnico de Game Of Thrones, a despedida de The Americans e outros fortes concorrentes como The Crown, ainda sim é difícil de explicar como uma das grandes favoritas perdeu saiu quase de mãos abanando.

Confira os vencedores (em negrito):

Melhor série dramática

Game of Thrones
The Handmaid’s Tale
This Is Us
Westworld
The Americans
The Crown
Stranger Things

Melhor série de comédia

Atlanta
The Marvelous Mrs. Maisel
Black-ish
Silicon Valley
Curb Your Enthusiasm
Glow
Barry
Unbreakable Kimmy Schmidt

Melhor minissérie

The Alienist
O Assassinato de Gianni Versace: American Crime Story
Genius: Picasso
Godless
Patrick Melrose

Melhor telefilme

Black Mirror: USS Callister
Paterno
The Tale
Fahrenheit 451
Flint

Melhor atriz de comédia

Tracee Ellis Ross (Black-ish)
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)
Allison Janney (Mom)
Lily Tomlin (Grace and Frankie)
Pamela Adlon (Better Things)
Issa Rae (Insecure)

Melhor ator de comédia

Donald Glover (Atlanta)
Bill Hader (Barry)
Anthony Anderson (Black-ish)
Ted Danson (The Good Place)
William H. Macy (Shameless)
Larry David (Curb Your Enthusiasm)

Melhor Ator Coadjuvante em Série de Comédia

Alec Baldwin (Saturday Night Live)
Louie Anderson (Baskets)
Tituss Burgess (Unbreakable Kimmy Schmidt)
Brian Tyree Henry (Atlanta)
Henry Winkler (Barry)
Tony Shalhoub (The Marvelous Mrs. Maisel)
Kenan Thompson (Saturday Night Live)

Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia

Kate McKinnon (Saturday Night Live)
Leslie Jones (Saturday Night Live)
Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel)
Megan Mullally (Will and Grace)
Zazie Beetz (Atlanta)
Betty Gilpin (GLOW)
Laurie Metcalf (Roseanne)
Aidy Bryant (Saturday Night Live)

Melhor Ator Convidado em série de Comédia

Donald Glover (Saturday Night Live)
Lin-Manuel Miranda (Curb Your Enthusiasm)
Bill Hader (Saturday Night Live)
Bryan Cranston (Curb Your Enthusiasm)
Sterling K. Brown (Brooklyn Nine-Nine)
Katt Williams (Atlanta)

Melhor Atriz Convidada em série de Comédia

Jane Lynch (The Marvelous Mrs. Maisel)
Tina Fey (Saturday Night Live)
Tiffany Haddish (Saturday Night Live)
Wanda Sykes (black-ish)
Maya Rudolph (The Good Place)
Molly Shannon (Will & Grace)

Melhor atriz de série dramática

Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Keri Russell (The Americans)
Evan Rachel Wood (Westworld)
Sandra Oh (Killing Eve)
Claire Foy (The Crown)
Tatiana Maslany (Orphan Black)

Melhor ator de série dramática

Sterling K. Brown (This is Us)
Justin Bateman (Ozark)
Ed Harris (Westworld)
Matthew Rhys (The Americans)
Jeffrey Wright (Westworld)
Milo Ventimiglia (This Is Us)

Melhor ator coadjuvante em série dramática

Nikolaj Coster-Waldau (Game of Thrones)
Peter Dinklage (Game of Thrones)
Joseph Fiennes (The Handmaid’s Tale)
David Harbour (Stranger Things)
Mandy Patinkin (Homeland)
Matt Smith (The Crown)

Melhor atriz coadjuvante em série dramática

Alexis Bledel (The Handmaid’s Tale)
Millie Bobby Brown (Stranger Things)
Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
Lena Headey (Game of Thrones)
Thandie Newton (Westworld)
Yvonne Strahovski (The Handmaid’s Tale)

Melhor Ator Convidado em série dramática

Ron Cephas-Jones (This Is Us)
Gerald McRaney (This Is Us)
Matthew Goode (The Crown)
Cameron Britton (Mindhunter)
F. Murray Abraham (Homeland)
Jimmi Simpson (Westworld)

Melhor Atriz Convidada em série dramática

Samira Wiley (The Handmaid’s Tale)
Diana Rigg (Game of Thrones)
Cicely Tyson (How to Get Away with Murder)
Cherry Jones (The Handmaid’s Tale)
Viola Davis (Scandal)
Kelly Jenrette (The Handmaid’s Tale)

Melhor ator de minissérie

Antonio Banderas (Genius: Picasso)
Darren Criss (American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace)
Benedict Cumberbatch (Patrick Melrose)
Jeff Daniels (The Looming Tower)
John Legend (Jesus Christ Superstar)
Jesse Plemons (Black Mirror)

Melhor atriz de minissérie

Jessica Biel (The Sinner)
Laura Dern (The Tale)
Michelle Dockery (Godless)
Edie Falco (The Menendez Murders)
Regina King (Seven Seconds)
Sarah Paulson (American Horror Story: Cult)

Melhor Ator Coadjuvante em minissérie

Jeff Daniels (Godless)
Brandon Victor Dixon (Jesus Christ Superstar)
Michael Stuhlbarg (The Looming Tower)
Edgar Ramírez (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Ricky Martin (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Finn Wittrock (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
John Leguizamo (Waco)

Melhor Atriz Coadjuvante em minissérie

Penélope Cruz (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Judith Light (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Merritt Wever (Godless)
Adina Porter (American Horror Story: Cult)
Letitia Wright (Black Mirror: Black Museum)
Sara Bareilles (Jesus Christ Superstar)

Melhor Direção em Série de Drama

Stranger Things “The Gate”, Ross e Matt Duffer
Game of Thrones “Beyond the Wall”, Alan Taylor
Game of Thrones “The Dragon and the Wolf”, Jeremy Podeswa
The Crown “Paterfamilias”, Stephen Daldry
The Handmaid’s Tale, “After”, Kari Skogland
Ozark, “The Toll”, Jason Bateman
Ozark “Tonight We Improvise”, Daniel Sackheim

Melhor Direção em Série de Comédia

Atlanta “FUBU”, Donald Glover
Silicon Valley “Initial Coin Offering”, Mike Judge
Atlanta “Teddy Perkins”, Hiro Murai
Silicon Valley “Chief Operating Officer”, Jamie Babbit
The Marvelous Mrs. Maisel, “Pilot”, Amy Sherman-Palladino
Barry, “Make Your Mark”, Bill Hader

Melhor Direção em Minissérie ou Telefilme

American Crime Story, “The Man Who Would Be Vogue”, Ryan Murphy
Godless, Scott Frank
Twin Peaks, David Lynch
The Looming Tower, “9/11”, Craig Zisk
Jesus Christ Superstar, David Leveraux e Alex Rudzinki
Paterno, Barry Levinson
Patrick Melrose, Edward Berger

Melhor Roteiro em série dramática

The Handmaid’s Tale, “June”, Bruce Miller
The Americans, “START”, Joel Fields e Joe Weisberg
Stranger Things, “The Gate, Ross e Matt Duffer
The Crown, “Mystery Man”, Peter Morgan
Game of Thrones, “The Dragon and the Wolf”, David Benioff e D. B. Weiss
Killing Eve, “Nine Face”, Phoebe Waller-Bridge

Melhor Roteiro em Série de Comédia

Atlanta, “Alligator Man”, Donald Glover
Atlanta, “Barbershop”, Stefani Robinson
Silicon Valley, “Fifty-One Percent”, Alec Berg
The Marvelous Mrs. Maisel, “Pilot”, Amy Sherman-Palladino
Barry, “Make Your Mark”, Alec Berg e Bill Hader
Barry, “Loud, Fast And Keep Going”, Liz Sarnoff

Melhor Roteiro em Minissérie ou Telefilme

American Crime Story “Creator/Destroyer”, Tom Rob Smith e Maggie Cohn
Godless, Scott Frank
American Crime Story “House By The Lake”, Tom Rob Smith
Twin Peaks, David Lynch e Mark Frost
American Vandal, “Clean Up”, Kevin McManus e Matthew McManus
USS Callister: Black Mirror, Charlie Brooker e William Bridges
Patrick Melrose, David Nicholls


Compartilhe

Estudante de Jornalismo, redator e aficionado por cultura, seja no cinema, na música ou até mesmo no esporte.