/Kevin Spacey reaparece em vídeo controverso “Let me be Frank”
Afastado de House of Cards e outros projetos por causa de uma série de acusações de assédio, Kevin Spacey reaparece como Frank Underwood no Natal e pergunta "Você sente a minha falta?"

Kevin Spacey reaparece em vídeo controverso “Let me be Frank”

Compartilhe

Quantas estrelas merece esse texto?

Após ser afastado de House of Cards e outros projetos cinematográficos por causa de uma série de acusações de assédio, Kevin Spacey simplesmente desapareceu no final de 2017. Agora, no Natal, o ator divulgou em suas redes sociais um vídeo que o levou novamente aos trending topics.

No vídeo intitulado “Let me be Frank”, Kevin Spacey utiliza o seu personagem em House of Cards, Frank Underwood, para fazer analogias entre as acusações ocorridas na sua vida real e as atitudes do político inescrupuloso na série.

Divulgado em todas as redes sociais de Spacey, o vídeo parecia uma típica ação promocional da Netflix, onde Frank Underwood quebra a quarta parede e conversa com o espectador. Mas ao longo dos seus 3 minutos de duração, Spacey deixa em dúvida se está falando do personagem, ou de si mesmo.

Saiba mais: Após acusações de assédio, Kevin Spacey é banido de todas as produções da Netflix

Confira o vídeo divulgado pelo ator na véspera de Natal:

“Eu sei o que você quer. Claro, eles podem ter tentado separar nós dois, mas o que temos é tão forte, tão poderoso, e, afinal, nós compartilhamos tudo, eu e você. Eu te disse os meus segredos mais profundos e obscuros. Te mostrei exatamente do que as pessoas são capazes. Te choquei com minha honestidade, mas, principalmente, eu te desafiei e te fiz pensar. E você confiou em mim, mesmo sabendo que você não deveria. E, além disso, eu sei o que você quer: você me quer de volta.

Claro, alguns acreditaram em tudo e apenas esperavam ansiosamente para me ouvir confessar tudo. Não seria fácil? E também simples. Mas eu e você sabemos que nunca é tão simples na política ou na vida. Mas você não acreditaria no pior sem provas, não é? Você não se precipitaria em julgamentos sem fatos, certo? Você fez isso? Não, você não. Você é mais esperto que isso. Enfim, todo esse pressuposto feito para um final tão insatisfatório. E pensar que poderia ter sido uma despedida tão memorável. Quero dizer, se você e eu aprendemos algo nos últimos anos, é que na vida e na arte nada deve estar fora de questão. Não tivemos medo, não do que dissemos, não do que fizemos e ainda não temos medo.

Porque posso lhe prometer isto: se não paguei o preço pelas coisas que ambos sabemos que fiz, certamente não pagarei o preço pelas coisas que não fiz. Bem, claro, eles vão dizer que estou sendo desrespeitoso e não jogando pelas regras como como eu já joguei por regras de ninguém, mas eu nunca fiz e você amou de qualquer maneira. Apesar de todo o papo furado, a animosidade, as manchetes, o impeachment sem julgamento. Apesar de tudo, apesar da minha própria morte, sinto-me surpreendentemente bem. E a minha confiança cresce a cada dia e em breve, você saberá a verdade completa. Espere um minuto… Agora que penso nisso… Você nunca realmente me viu morrer, não é? Conclusões podem ser tão enganadoras. Você sente minha falta?”

Leia também: House of Cards temporada 6: As horas mais sombrias de Claire Underwood


Compartilhe

Produtora de Conteúdo, Social Media, Designer, Jornalista. Gosta cinema, esportes e pessoas inteligentes.