/CRÍTICA | Bandidos Na TV: o espectador que não espere flores, pois receberá tiros

CRÍTICA | Bandidos Na TV: o espectador que não espere flores, pois receberá tiros

Compartilhe

CRÍTICA | Bandidos Na TV: o espectador que não espere flores, pois receberá tiros
5 (100%) 1 vote

Série documental conta a história do famoso caso Wallace em Manaus. Todos os episódios já estão disponíveis na Netflix

A série documental brasileira que está disponível na Netflix desde sexta (31), é o exemplo claro da falência institucional do país, por ser atordoante e chocante em igual medida, e por fim, coloca a produção documentarista nacional ao alcance de 190 países.

Em sete dignos episódios, somos conduzidos a um labirinto de confusão público-privada no meio político e midiático do Estado do Amazonas. Wallace Souza, expulso da polícia por suposto roubo de gasolina, virou apresentador do programa Canal Livre, uma mistura de sangue, assistencialismo, toques de humor e shows musicais na hoje extinta TV Rio Negro no horário do almoço, se fez líder de audiência e eleito quatro vezes Deputado Estadual por justamente representar no seio do seu público o que lhe faltava: ser enxergado.

Se dividindo entre a vida política e a apresentação do programa que lhe alçou à fama, o mundo de Wallace Souza começa a ruir quando um ex-policial conhecido como “Moa” é preso por tráfico de drogas, e mais tarde delata um esquema de tráfico de drogas que estava em toda a cidade de Manaus, tudo comandado segundo o suspeito pelo próprio Wallace e seu filho Raphael Souza, e com isso fazia de seu programa vitrine exclusiva dos crimes que cometia em busca de audiência.

É impressionante constatar a qualidade desse material quando ao fim dele nós não temos como discernir claramente sua culpa ou absolvição. É incrível a construção da cronologia dos fatos pela precisão e colocação dos depoimentos, e muitos dos personagens que fizeram parte ou cobriram aquele evento que reverberou por todo o mundo, poder em fim dar uma atualização necessária a algo que paralisou um povo. Acabamos por chocar nossas convicções, e ao término de cada episódio, fazer uma clara alusão ao que vivemos hoje no país e infelizmente perceber que nada mudou.

Falhas judiciais, banalização da violência, idolatria de agentes públicos e personalidades da mídia, uso da comunicação para elevação ou destruição de reputações, processos políticos fraudulentos. Uma receita que hoje parece requentada, porém incrível que ainda sim seja tão atual, e por isso mesmo Bandidos na TV se torna um momento a ser visitado, pela qualidade ímpar que nos apresenta circunstâncias cotidianas de toda a população brasileira, coisas que vemos rotineiramente na televisão e que ao mesmo tempo não conseguimos ver, e nos coloca em uma situação de coparticipantes de uma rotina de crime, dor e violência sem perceber, revelando o péssimo hábito humano de dar importância a desumanidade.


Compartilhe

Fã incondicional do cinema. Jornalista em formação.