/Um ano sem Chester Bennington, o que mudou?

Um ano sem Chester Bennington, o que mudou?

Compartilhe

Quantas estrelas merece esse texto?

Há exatamente um ano, no dia 20 de julho de 2017, o mundo da música perdia um dos últimos grandes expoentes do
rock. Chester Bennington, vocalista da banda Linkin Park e ícone do rock na década de
2000, foi encontrado morto em sua residência. Na época, o caso se mostrou uma enorme surpresa, tendo em vista que o cantor estava as vésperas de sair em turnê com a banda e trabalhava na produção de um novo álbum. Assim como todo falecimento de uma grande personalidade gera uma onda de comoção e inúmeros desdobramentos, com Chester não foi diferente. Foram diversas homenagens de fãs e artistas, novos projetos que surgiram e a grande dúvida que paira no ar: qual o futuro do Linkin Park?

Mas afinal, no meio de tantos acontecimentos que rondam a tragédia do vocalista, quais foram as principais mudanças e eventos que envolveram o grupo e seus fãs?

Foto: Divulgação/Linkin Park

Chester Charles Bennington foi um cantor e compositor da banda americana de nu metal Linkin Park,
formada em 1996. Nascido dia 20 de março de 1976 em Phoenix, Arizona, também foi
responsável pela banda Dead By Sunrise, criada em 2005, e foi vocalista da banda Stone
Temple Pilots entre 2013 e 2015.
A vida de Chester nunca foi fácil, sabia-se que quando adolescente, o vocalista foi
abusado sexualmente por um amigo mais velho, e somando com o divórcio de seus pais,
adentrou ao mundo das drogas e entrou em depressão, chegando ao ponto de haver
tentativas de suicídio.
No dia 20 de julho de 2017, Chester cometeu suicídio por enforcamento em uma
residência privada em Palos Verdes Estates, no sul da Califórnia. Dois meses antes, o
cantor Chris Cornell (Soundgarden e Audioslave) havia falecido da mesma forma, e acredita-se que há uma relação
direta, pois os vocalistas eram melhores amigos, além do frontman do Linkin Park ter
cometido suicídio no aniversário do cantor do Audioslave, fortalecendo ainda mais a
especulação.

COMOÇÕES E HOMENAGENS DE FÃS E ARTISTAS PRÓXIMOS

Muitos fãs por todo o mundo fizeram grandes homenagens para prestigiar Chester. A
comoção foi tamanha que o próprio Linkin Park postou em seu canal oficial no Youtube,
um vídeo mostrando várias das homenagens em diversos países ao som de One More Light,
música que dá o nome do álbum mais recente da banda.

Muitos artistas também prestaram suas homenagens, sejam por mensagens de carinho nas
redes sociais, ou por performances ao vivo para prestigiar o vocalista

 

SHOW EM HOMENAGEM A CHESTER BENNINGTON

A banda Linkin Park anunciou que no dia 27 de outubro de 2017, seria apresentado e
transmitido online um show em homenagem a Chester Bennington. Intitulado “Linkin Park
And Friends Celebrate Life In Honor Of Chester Bennington” (Linkin Park E Amigos
Celebram A Vida Em Homenagem Ao Chester Bennington), o show contaria com vários
convidados no palco, entre eles, artistas de bandas como Blink-182, Yellowcard, System
Of A Down, Avenged Sevenfold, Bring Me The Horizon, Korn, entre outras, além de
cantores(as) como Alanis Morissette, Kiiara, Steve Aoki, e muitos outros. A
apresentação contou também com vídeos de bastidores da banda, mostrando o cotidiano do
vocalista para enaltecê-lo, e depoimentos de outros artistas e grupos que não puderam
estar presentes no show, como Paul McCartney, 30 Seconds To Mars, Metallica, U2 e Duff
McKagan. Uma música inédita é apresentada no concerto, criada por Mike Shinoda cerca
de 8 dias após a morte de Chester. O vocalista afirma que tocar música é algo que o
ajuda nesses momentos em que não sabe o que pensar, então escreveu a canção Looking
For An Answer. Ele afirma que, de acordo com o futuro da banda pela frente, gostaria
de trabalhar mais na música como um todo.
A esposa de Chester, Talinda Bennington, fez um discurso antes do
bis agradecendo a todos os envolvidos por organizarem ao show, ao carinho que recebeu
de família, amigos e fãs, e alertando sobre os perigos da saúde mental, afirmando ser
tão importante quanto a saúde física, e espalhandas as hashtags #FuckDepression
#MakeChesterProud e falando sobre seu recurso para buscar tratamento para pessoas com
saúde mental prejudicada, a 320 Changes Direction, nome dado em homenagem ao
aniversário do vocalista, dia 20 de março.

MIKE SHINODA E SEU ÁLBUM SOLO

Em Janeiro de 2018, Mike Shinoda, co-cantor e também compositor, guitarrista,
tecladista, entre outras funções da banda Linkin Park, lançou um EP intitulado Post
Traumatic, contendo três músicas, sendo elas Place To Start, Over Again e
Watching As I Fall. As músicas do EP falam sobre como foram os seis meses do rapper
desde o falecimento do amigo e companheiro de banda. O músico afirmou que os últimos
meses foram como uma montanha russa, e que se sentiu muito grato pelos tributos e
homenagens vindos do mundo todo, e decidiu compartilhar 3 músicas que ele mesmo compôs
e produziu. Mike afirma que não é um trabalho do Linkin Park ou do Fort Minor (projeto
paralelo de rap), é um trabalho apenas dele, sendo assim o primeiro projeto assinado
unicamente sob seu nome.
Em Março de 2018, o vocalista anunciou que estava produzindo um álbum solo, sob o
mesmo título de seu EP, com lançamento previsto para dia 15 de Junho de 2018, lançando
juntamente o clipe de duas músicas inéditas pertencentes ao álbum, sendo elas
Crossing A Line e Nothing Makes Sense Anymore. O projeto contava com participações
de outros artistas, sendo eles Machine Gun Kelly, Chino Moreno, Blackbear, Grandson e
K.Flay. A crítica especializada foi positiva, e o próprio Mike Shinoda afirmou que o
álbum seria algo como uma sessão de terapia em grupo, então muitas músicas eram
focadas em superação e vencer suas inseguranças. Segue abaixo a lista de faixas:

1. Place To Start
2. Over Again
3. Watching As I Fall
4. Nothing Makes Sense Anymore
5. About You (Participação de Blackbear)
6. Brooding (Instrumental)
7. Promises I Can’t Keep
8. Crossing A Line
9. Hold It Together
10. Ghosts
11. Make It Up As I Go (Participação de K.Flay)
12. Lift Off (Participação de Chino Moreno e Machine Gun Kelly)
13. I.O.U
14. Running From My Shadow (participação de Grandson)
15. World’s On Fire
16. Can’t Hear You Now

O FUTURO DA BANDA LINKIN PARK

Infelizmente, o futuro da banda é incerto. Apesar de Mike Shinoda ter afirmado que
gostaria que a banda continuasse, o próprio diz não ter uma resposta sobre qual vai
ser o futuro da banda. Cabe aos fãs da banda serem pacientes e principalmente
solidários ás causas do cantor e da banda como um todo. Independente do que
acontecerá, Linkin Park foi um marco na história do Rock e da música, e Chester
Bennington será para sempre lembrado como uma voz que representa toda uma geração que
cresceu ouvindo suas músicas, e que como ninguém, sabia transformar seus demônios em
arte.


Compartilhe