Pular para o conteúdo

Janet Leigh evitou tomar banho por anos após a morte de Marion Crane em Psicose

Janet Leigh evitou tomar banho por anos após a morte de Marion Crane em Psicose
Avalie este artigo

O filme clássico “Psicose”, dirigido por Alfred Hitchcock e lançado em 1960, continua a ser lembrado por suas cenas icônicas e seu impacto no cinema de suspense. Uma das cenas mais famosas do filme é a morte de Marion Crane, interpretada por Janet Leigh. Mas o que muitos não sabem é que essa cena teve um efeito duradouro na vida de Janet Leigh.

Após a filmagem da cena de morte de Marion Crane, Janet Leigh passou a evitar tomar banho de chuveiro por anos. A razão para isso é o realismo e a intensidade da cena, que a afetou psicologicamente. Na cena, Marion Crane está no chuveiro quando é brutalmente assassinada por um misterioso assassino. A sequência, famosa por seu uso de cortes rápidos e da trilha sonora assustadora, se tornou uma das cenas mais emblemáticas do cinema.

A experiência de filmar essa cena deixou uma marca profunda em Janet Leigh. Ela ficou tão traumatizada que passou a evitar tomar banho de chuveiro, optando apenas por banhos de banheira. Essa escolha era uma forma de evitar reviver a angústia e o medo que sentiu ao interpretar a cena de morte de Marion Crane. Afinal, é compreensível que uma experiência tão intensa e perturbadora possa afetar alguém.

O impacto dessa cena em Janet Leigh mostra o quão poderoso pode ser o efeito do cinema na vida dos atores. Por mais que a interpretação seja apenas um trabalho, algumas emoções e experiências podem transcender a tela e afetar a vida real.

Apesar de sua aversão aos chuveiros após “Psicose”, Janet Leigh continuou a ter uma carreira de sucesso no cinema, atuando em vários outros filmes e programas de TV ao longo de sua vida. Ela também é lembrada por seu papel icônico em “Psicose” e pela famosa cena do chuveiro.

Leia Agora  O Retorno da Série de Jeff Bridges na Segunda Temporada de 'Velho'

O legado de “Psicose” e de sua cena de morte continua a ser relevante até hoje. O filme é considerado uma obra-prima do suspense e deixou sua marca na história do cinema. A interpretação de Janet Leigh como Marion Crane é uma parte essencial desse legado, e sua decisão de evitar banhos de chuveiro após a filmagem da cena apenas ressalta o impacto que o filme teve em sua vida.

Enquanto muitas pessoas podem ver “Psicose” como apenas um filme, é importante lembrar que por trás das câmeras há atores e atrizes que experimentam emoções e reações reais. A experiência de Janet Leigh na filmagem de “Psicose” é um lembrete de como o cinema pode afetar profundamente aqueles que o trazem à vida.

Portanto, sempre que assistirmos a “Psicose” e nos lembrarmos da cena do chuveiro, devemos também lembrar de Janet Leigh e sua coragem ao interpretar esse papel. Sua aversão aos chuveiros após a filmagem é um testemunho do poder do cinema e de como algumas experiências podem ir além da tela de cinema.