/Dilma critica série e José Padilha, diretor de “O Mecanismo”, responde
"Se soubesse ler, não estaríamos com esse problema", disse Padilha sobre as críticas da ex-presidente à série O Mecanismo

Dilma critica série e José Padilha, diretor de “O Mecanismo”, responde

Compartilhe

Quantas estrelas merece esse texto?

Nova série brasileira da NetflixO Mecanismo tem gerado muitas discussões do público e fazendo até a classe política do país se manifestar a respeito. Com 8 episódios disponíveis nesta primeira temporada, a produção de José Padilha inspirada na Operação Lava Jato foi lançada na última sexta-feira (23).

Apenas dois dias após o lançamento, a ex-presidente Dilma Rousseff publicou uma nota de repúdio em seu site oficial, classificando a série O Mecanismo como “mentirosa e dissimulada”, além de chamar o diretor e criador José Padilha de “criador de notícias falsas” e criticá-lo por “incorrer na distorção da realidade e na propagação de mentiras de toda sorte para atacar” a ela e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos representados na produção, embora com nomes completamente diferentes na obra de ficção.

Após o comunicado da ex-presidente, Padilha respondeu em entrevista ao jornal Estadão“A Lava Jato mostrou que PT e PMDB desviaram, juntos, bilhões de dólares dos cofres públicos. Lotearam o País, assim como o PSDB havia feito. Operaram o ‘mecanismo’. Parasitaram os brasileiros. Não há como negar.” 

O diretor também comentou na entrevista que Dilma e a esquerda criam cortina de fumaça sobre o assunto da frase “estancar a sangria”. A marcante frase de Romero Jucá para o delator Sérgio Machado, na qual Romero diz ser preciso fazer um grande acordo nacional para estancar a sangria da Lava-Jato, na série foi atribuída ao personagem João Higino, que é baseado no ex-presidente Lula.

Os bandidos entram na sua casa, estupram a sua esposa, matam seus filhos e roubam tudo o que você tem. Na saída, surrupiam seu isqueiro… A esquerda viu a série e quer debater a cor do isqueiro.”

“O Mecanismo é uma obra-comentário. Na abertura de cada capítulo está escrito que os fatos estão dramatizados, se a Dilma soubesse ler, não estaríamos com esse problema”, disse Padilha.

Em entrevista ao programa The Noite com Danilo Gentili, o ator Selton Melo, que interpreta o delegado Marco Ruffo, comentou a inspiração dos personagens, poucos dias antes da estreia da série. “Ele (Ruffo) é inspirado em um delegado chamado Gerson, mas, na verdade, como tudo na série, tem essa primeira inspiração e depois tem a criação. Se fosse fazer uma série sobre isso, viraria uma coisa de gabinete, um documentário. O Zé (Padilha) e a Elena (roteirista) foram além da história real para criar um thriller dinâmico, político, policial, instigante”.

“A série é inspirada no livro, mas foi uma base, um ponto de partida inicial, para algo que eles (Padilha e Elena) foram além. O Zé é muito corajoso, sempre foi e falar de uma coisa que ainda está acontecendo é ótimo”, completou o ator. Confira a entrevista completa aqui.


Compartilhe

Produtora de Conteúdo, Social Media, Designer, Jornalista. Gosta cinema, esportes e pessoas inteligentes.