/CRÍTICA | Pokémon: Detetive Pikachu

CRÍTICA | Pokémon: Detetive Pikachu

Compartilhe

CRÍTICA | Pokémon: Detetive Pikachu
5 (100%) 2 votes

Uma das maiores franquias da cultura pop aparece em versão live-action hollywoodiana e promete dividir opiniões, mas também fazer bastante dinheiro

Pokémon fez parte da infância e adolescência de muitos de nós, seja pelo anime que já chega a suas 22 temporadas, ou pela saga de games que surgiu desde os tempos de gameboy e perdura até hoje. E estreia nos cinemas brasileiros nesta Quinta (9), um filme hollywoodiano que se baseia em um jogo dessa famosa franquia e que deve despertar o lado nostálgico de muitas pessoas.

Após perder seu pai em um acidente, Tim Goodman chega a Ryme City, onde se depara com um Pikachu falante, mas que só ele consegue ouvir. E logo ele percebe que tem muito mais segredos sobre o seu pai que ele não conhece, e junto com o Pikachu, sai em uma jornada investigativa para descobrir o que aconteceu.

O filme é dirigido por Robert Letterman, conhecido por outros filmes cheios de elementos lúdicos como “Monstros vs Alienígenas” e “Goosebumps”, e aqui ele traz uma linguagem visual muito rica e fiel à obra original. Pra quem é fã de Pokémon, vai se sentir contemplado em diversos momentos, porque o filme usa muitas referências à saga e as usa muito bem.

Uma das principais preocupações dos fãs era em relação ao CGI e como a transformação dos pokémons ia se dar do anime para o live action, e eu posso afirmar que em boa parte dos casos, essa transição é muito bem feita e os monstrinhos são bastante realistas, palpáveis e fiéis a versão original. Já em outros casos, fica meio bizarro e incomoda bastante, mas felizmente eles não duram muito. Já em relação aos cenários, tudo ficou bem bonito.

Apesar de todos os personagens do filme serem bem caricatos e unidimensionais, o elenco está se divertindo aqui, e é sempre bom ver atores felizes em um papel. Os maiores destaques são Justice Smith e Ryan Reynolds, que possuem uma excelente química, e que me fez até querer ver mais dos dois juntos.

Já a estrutura narrativa é o mais claro exemplo da jornada do herói, tudo é bastante convencional e simples. O vilão é bem genérico e tudo no filme se torna bastante previsível. Ganha pontos devido ao bom uso do humor em várias partes. Não espere nada parecido com a estrutura dos filmes animados de Pokémon, a pegada é outra, e isso pode desagradar a algumas pessoas. Mesmo assim, é um filme bastante família e as crianças que forem a sessão vão se divertir bastante.

Pokémon: Detetive Pikachu” tem como maior acerto não se levar a sério. Ele não está interessado em te fazer comprar uma verdade, ele necessita que você já tenha um certo conhecimento prévio sobre Pokémon. Quem não tem esse conhecimento, vai ficar completamente por fora. É um filme com diversos problemas, mas eu me diverti (talvez até o lado nostálgico tenha pesado em favor disso) e consegui relevar algumas coisinhas e apreciar essa revisita a este universo.


Compartilhe

23 anos, estudante de Jornalismo, apaixonado por cinema, séries e esportes