/CRÍTICA | ‘Ibiza: Tudo pelo DJ’ subverte os clichês com um divertido trip movie feminino

CRÍTICA | ‘Ibiza: Tudo pelo DJ’ subverte os clichês com um divertido trip movie feminino

Compartilhe

Quantas estrelas merece esse texto?

Crescemos assistindo a filmes de viagens e curtição, a grande maioria deles protagonizados por homens bebendo e pegando várias mulheres. Aqui em “Ibiza“, novo filme original Netflix, vemos mulheres independentes curtindo a vida de solteira em uma ótima comédia quase romântica.

Harper (Gillian Jacobs) é enviada a negócios para Barcelona, e suas duas amigas lhe convencem a aproveitar a oportunidade e irem juntas unir o trabalho com uma louca aventura de férias pela cidade. Até que ela conhece um DJ em uma festa e começa uma jornada para conseguir se encontrar com ele.

O filme é dirigido por Alex Richanbach, um diretor pouco conhecido. Ele chegou a ser co-produtor de “O Curioso Caso de Benjamin Button” e dirigiu duas comédias, “We Are Strong” e “Big“. Aqui ele nos apresenta um ótimo controle para conduzir um trip movie, deixando tudo fluir com bastante naturalidade e dando uma experiência muito mais imersiva que vários filmes do gênero.

Tecnicamente o filme é bastante competente, a fotografia traz um excelente balanço de cores desde uma paleta mais fria de Nova York a cores mais fortes e vibrantes da Espanha e planos abertos para deixar os cenários em evidência. A montagem é um show a parte, o diretor sabe bem o que mostrar e o que esconder aqui, as cenas onde o uso de ecstasy é representado é muito bem feita e a sincronia com a música deixa tudo em harmonia. E por falar em música, o filme tem uma excelente playlist de músicas de sucesso, entre elas estão “Despacito” e pasmem, “Sua Cara“, de Major Lazer, Anitta e Pabblo Vittar.

As atuações são bastante naturais, e também percebemos como a química entre as amigas é convincente. Gillian Jacobs traz a protagonista Harper, que dosa as suas responsabilidades no trabalho com os seus momentos para desopilar. Phoebe Robinson traz a Leah, uma personagem viciada em sexo e certamente a mais engraçada do filme. E temos Vanessa Bayer como Nikki, que não tem medo de falar o que pensa, mas tem um coração grandioso e sempre está disponível para ajudar as amigas. Completando o elenco de apoio ainda temos Richard Madden, Félix Gómez, Jordi Mollà, Anthony Welsh e Augustus Prew.

O roteiro é de Lauryn Kahn e é bem clichezão, não traz muita coisa de novo. O que o diferencia é a sua linguagem por vir de mulheres aproveitando a vida de solteiras, que lhes rende novas interpretações para momentos cômicos, e aqui 90% das piadas funcionam, desde o humor visual quanto pelos momentos íntimos das protagonistas. O ritmo do filme é ótimo e ele sabe acabar no momento certo.

“Ibiza” é um excelente trip movie, divertido e subversivo de um gênero que está bastante saturado e já está disponível no catálogo da Netflix. Confira o trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=fAI_u3GDNdw


Compartilhe

23 anos, estudante de Jornalismo, apaixonado por cinema, séries e esportes