/Hannibal e sua estreia no dia dos namorados (Valentine’s Day)
O Silêncio dos Inocentes estreou no dia dos namorados de 1991 e a brilhante atuação de Anthony Hopkins como Hannibal tornou o assassino um ícone do cinema

Hannibal e sua estreia no dia dos namorados (Valentine’s Day)

Compartilhe

Quantas estrelas merece esse texto?

O Silêncio dos Inocentes estreou no dia dos namorados de 1991 e a brilhante atuação de Anthony Hopkins como Hannibal tornou o assassino um ícone do cinema.

O Silêncio dos Inocentes (Silence of The Lambs), um dos mais assustadores filme de suspense/terror de todos os tempos chegou aos cinemas no dia 14 de fevereiro de 1991, o Valentine’s Day, que corresponde ao dia dos namorados nos Estados Unidos.

O filme basicamente tirou o gênero de terror das sombras, tornou-se um grande sucesso da cultura pop e, mesmo sendo muito perturbador, conquistou todos os maiores prêmios do cinema, como o Oscar de melhor filme, Melhor ator para Anthony Hopkins, Melhor Atriz para Jodie Foster, Melhor direção para Jonathan Demme e melhor roteiro.

Foi um divisor de águas no cinema, que não tratava os filmes de suspense/terror com seriedade desde O Exorcista, lançado em 1974.  O roteiro é tão pesado, que os atores cotados inicialmente para os papéis de Hannibal Lecter e Clarice Starling, Sean Connery e Michelle Pfeiffer, recusaram o convite por acharem o roteiro violento e nojento demais.

Making-of de O Silêncio dos Inocentes, 1991

O filme O Silêncio dos Inocentes é baseado no livro homônimo de Thomas Harris, lançado originalmente em 1988, uma sequência da obra Dragão Vermelho (Red Dragon, 1981). O intrigante psiquiatra canibal criado por Thomas Harris ainda originou mais dois livros (Hannibal, 1999 e Hannibal: A Origem do Mal, 2001), além de uma série de de criações para TV, cinema e diversas referências nas mais diversas produções até os dias de hoje.

Adaptações para cinema e TV

Contando com Manhunter, a adaptação do livro Dragão Vermelho feita em 1986, 4 filmes foram produzidos sobre Lecter além de O Silêncio dos Inocentes. Hannibal, Dragão Vermelho e, o mais recente, Hannibal Rising – A Origem do Mal (2007).

Em 2013, Hannibal foi para a TV, onde o personagem central foi interpretado pelo ator dinamerquês Mads Mikkelsen e apresentou uma produção feita de uma forma que ninguém imaginava que que pudesse ser apresentada pela TV aberta, ainda mais pela NBC. Sinistra e com uma fotografia belíssima, Hannibal teve três temporadas produzidas por Bryan Fuller, que mostrava os assassinatos e as mutilações do canibal como se fossem arte.

Até hoje, o personagem tem uma legião de fãs fiéis, que esperam que a série retorne para uma quarta temporada. As três temporadas de Hannibal estão disponíveis na íntegra no catálogo da Netflix.

Referências em outros filmes e séries

De acordo com as estatísticas do site IMDB, há pelo menos 536 citações de cenas de O Silêncio dos Inocentes, desde clipes até cenas de South Park, Os Simpsons, Family Guy, Sex Education e diversos outros filmes.

Hannibal proporcionou uma das aberturas mais icônicas da cerimônia do Oscar

Na cerimônia em que O Silêncio dos Inocentes venceu os 5 maiores prêmios da noite – Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Filme, o comediante Billy Crystal, que foi o principal apresentador do Oscar de 1992, foi ovacionado pelo público presente ao fazer uma das melhores entradas do evento até hoje, reproduzindo uma das cenas mais famosas do filme e usando a máscara de Hannibal Lecter.

Clarice Starling inspirou Dana Scully, de Arquivo X

Dana Scully (Gillian Anderson) foi inspirada em Clarice Starling (Jodie Foster)
Dana Scully (Gillian Anderson) foi inspirada em
Clarice Starling (Jodie Foster)

O Silêncio dos Inocentes foi uma inspiração para Chris Carter criar uma das detetives mais famosas do mundo das séries: Dana Scully, de Arquivo X. Clarice Starling foi referência inclusive para os cabelos ruivos da jovem detetive Scully. Inclusive, Gillian Anderson, a intérprete de Dana Scully, chegou a fazer o teste para o papel de Clarice no filme. A personagem acabou nas mãos de Jodie Foster. Em 2013, Gillian Anderson entrou para o elenco da série Hannibal, vivendo Bedelia DuMaurier, a misteriosa psiquiatra do personagem central.

Clarice Starling é uma jovem mulher buscando seu espaço em um mundo de homens. Ainda em formação na Academia do FBI em Quantico, Virgínia, Clarice precisa ser corajosa para enfrentar o que vem pela frente: a busca por um serial killer que mata mulheres. Seu chefe, Jack Crawford, pede que ela converse com Hannibal Lecter, um psiquiatra canibal muito persuasivo, preso em um hospital psiquiátrico de segurança máxima. O diretor do hospital, Dr. Chilton, diz a jovem Clarice que ela é uma “isca” para tirar informações relevantes de Hannibal, já que ele tem uma queda por mulheres bonitas. O desafio de Clarice é sair do status de “isca” para se tornar a grande protagonista na busca pelo verdadeiro assassino do filme.

Lecter tenta mostrar o quanto ela é vulnerável, mas Clarice logo descobre a fraqueza de Hannibal: sua vaidade intelectual. A mudança de postura da jovem detetive conquista o psiquiatra, que passa a ajudá-la. Clarice precisa provar durante todo o filme, principalmente aos seus colegas de FBI, que não precisa ser amparada ou protegida, apenas ser tratada com respeito. Vemos que, 25 anos depois, Clarice Starling ainda representa muito da realidade feminina no mercado de trabalho.

O verdadeiro vilão do filme e o peso da interpretação de Anthony Hopkins

O Verdadeiro vilão de O Silêncio dos Inocentes: Hannibal ou Buffalo Bill?
O Verdadeiro vilão de O Silêncio dos Inocentes é Hannibal ou Buffalo Bill?

Quando alguém pergunta “quem é o vilão do filme O Silêncio dos Inocentes?”, quem é a primeira pessoa/personagem que você se lembra? De Hannibal, é claro. Mas o vilão, na verdade, é Buffalo Bill. Isso demonstra o quão incrível foi a interpretação de Anthony Hopkins, fazendo um homem refinado, de bom gosto, amante de música clássica, pintura e arquitetura. Há tantas coisas para se apreciar em Hannibal Lecter, que o mal se torna quase banal e atraente.

 


Compartilhe

Produtora de Conteúdo, Social Media, Designer, Jornalista. Gosta cinema, esportes e pessoas inteligentes.