Pular para o conteúdo

Andrew McCarthy enfrenta o escritor que os chamou de ‘Brat Pack’

Andrew McCarthy enfrenta o escritor que os chamou de 'Brat Pack'
Avalie este artigo

Andrew McCarthy confronta o escritor que primeiro os chamou de ‘Brat Pack’

O Brat Pack foi um grupo de jovens atores mais quentes e mais legais dos anos 80, um grupo que frequentemente trabalhava junto em muitos dos maiores filmes da década. Eles incluíam Emilio Estevez, Andrew McCarthy, Rob Lowe, Demi Moore, Ally Sheedy, Jon Cryer, Molly Ringwald, Judd Nelson e Anthony Michael Hall, com algumas outras estrelas flutuando ao redor de seu círculo. Agora, Andrew McCarthy está explorando o grupo e tanto seu impulso quanto sua influência em seu documentário “Brats”, que estreou recentemente no Festival de Cinema Tribeca e está disponível para streaming no Hulu. Ele falou com o MovieWeb sobre como o Brat Pack sinalizou uma grande mudança em Hollywood.

O termo “Brat Pack” foi cunhado pelo escritor David Blum em um artigo para a revista New York em 1985. O artigo descrevia um grupo de jovens atores que estavam dominando a cena de Hollywood na época. No entanto, o termo acabou sendo usado de forma um tanto pejorativa para rotular esses atores como mimados e arrogantes. O Brat Pack incluía Andrew McCarthy, que ficou conhecido por seus papéis em filmes como “St. Elmo’s Fire” e “Pretty in Pink”.

No documentário “Brats”, McCarthy entrevista David Blum para discutir a origem do termo e seu impacto sobre a carreira dos atores do Brat Pack. McCarthy confronta Blum sobre o uso do termo e como isso afetou sua percepção pública. Ele questiona se o termo foi justo e se os atores realmente mereciam essa reputação negativa.

Leia Agora  A Epopeia do Faroeste, Estrelada por Charles Bronson, Está Disponível Gratuitamente no YouTube

McCarthy também explora como o Brat Pack trouxe uma mudança significativa para Hollywood. Na década de 1980, a imagem dos jovens atores começou a mudar. Eles não eram apenas ídolos adolescentes, mas também atores talentosos que estavam trazendo novas energias para os filmes. Eles foram responsáveis por uma onda de filmes populares que exploraram temas adolescentes de uma forma mais realista e autêntica.

O documentário mostra como o Brat Pack foi influente na criação de um novo tipo de filme, que abordava questões relevantes para os jovens da época. Eles retrataram personagens complexos que lidavam com problemas reais, como amizade, amor, identidade e pressões sociais. Esses filmes se tornaram marcos culturais e continuam a ser celebrados até hoje.

Além das entrevistas com os membros originais do Brat Pack e outros atores da época, “Brats” também apresenta trechos de filme e clipes de bastidores, para dar aos espectadores uma visão mais profunda de como esses filmes foram feitos e do impacto duradouro que tiveram na cultura popular.

Andrew McCarthy, que agora é um renomado diretor de televisão, esperar que o documentário ajude a reavaliar a imagem do Brat Pack e reconhecer seu legado duradouro. Ele acredita que os atores do Brat Pack merecem ser lembrados pela contribuição que fizeram para o cinema, em vez de serem rotulados como uma “panelinha mimada”.

“Brats” é um lembrete de como o Brat Pack foi um grupo talentoso e influente de atores que trouxeram mudanças significativas para a indústria cinematográfica. Eles foram pioneiros em uma nova forma de contar histórias e ajudaram a redefinir o que significa ser um jovem ator em Hollywood. O documentário é uma homenagem a essa era e um lembrete de que o Brat Pack deixou um impacto duradouro na cultura cinematográfica.

Leia Agora  O Futuro da TV: O Que Está Por Vir em 2024?