Pular para o conteúdo

A Odisseia Desconfortável de Richard Gere

A Odisseia Desconfortável de Richard Gere
Avalie este artigo

Longing: Uma Odisséia Desconfortável

Longing é a refilmagem em língua inglesa do próprio filme israelense de Savi Gabizon, lançado em 2017. Essa repetição pode explicar parte da estranheza inerente ao filme. Será que algo se perdeu na tradução? Na verdade, o filme original, que está disponível para streaming no Tubi, já é um tanto peculiar, embora seja menos sutil e mais diretamente cômico. Talvez nós, americanos, estejamos acostumados a sermos instruídos sobre quais emoções sentir o tempo todo e abracemos nossa própria manipulação emocional. Mas em Longing, nos deparamos com algo muito diferente: um drama sério sobre a perda de crianças que atinge níveis de absurdidade e constrangimento, nos deixando com dúvidas se devemos rir ou sentir desconforto.

O filme, dirigido por Savi Gabizon, nos apresenta a um casal, interpretado por Richard Gere e outra atriz, que lidam com a perda de seu filho em um acidente trágico. A partir desse ponto, somos levados a uma jornada desconfortável e emocionalmente intensa, enquanto o casal busca encontrar uma maneira de lidar com sua dor e seguir em frente.

O aspecto mais marcante de Longing é a mistura entre momentos trágicos e momentos cômicos. Gabizon parece querer retratar a complexidade das emoções humanas, mostrando que mesmo em momentos de grande sofrimento, ainda há espaço para o humor. No entanto, essa abordagem pode ser desconcertante para alguns espectadores, que podem se sentir confusos sobre como devem reagir diante das cenas que oscilam entre o riso e o desconforto.

Richard Gere oferece uma atuação poderosa como o protagonista do filme, transmitindo de forma convincente a angústia e a dor que seu personagem enfrenta. Sua presença na tela é magnética e ele consegue equilibrar perfeitamente os momentos de seriedade e humor, criando uma experiência cinematográfica única.

Leia Agora  Estúdio de filmes inaugura em Hertfordshire, onde foram gravados "Napoleon", "Loki" e "The Crown"

Além disso, a cinematografia de Longing é impressionante, com belas paisagens e composições visuais que retratam perfeitamente o clima emocional do filme. As cores são vibrantes, mas também há momentos em que o uso de tons mais frios e sombrios reflete a tristeza e a melancolia dos personagens.

No entanto, mesmo com todos os elementos técnicos bem executados e as atuações sólidas, Longing pode não agradar a todos os públicos. Sua abordagem única e sua mistura de gêneros podem dividir opiniões e deixar alguns espectadores incomodados.

Apesar disso, Longing é um filme corajoso e ousado, que aborda temas difíceis de forma única e inesperada. Gabizon nos convida a refletir sobre a natureza das emoções humanas, e como elas podem ser complexas e contraditórias. O filme não tenta nos oferecer respostas ou soluções fáceis, mas sim nos desafia a pensar e questionar nossas próprias reações diante do sofrimento e da perda.

Em resumo, Longing é uma jornada desconfortável e emocionalmente intensa, repleta de momentos cômicos e trágicos. Richard Gere oferece uma atuação poderosa, e a cinematografia é impressionante. No entanto, a abordagem única do filme pode não agradar a todos. Ainda assim, Longing é um filme corajoso que nos desafia a refletir sobre a complexidade das emoções humanas.